Entrevista #14 - Raul Dias

5 Aug 2018

Apresente-se, fale um pouco de você, seu nome, idade, profissão e gênero que escreve.

 

Olá Isa, primeiramente gostaria de dizer, que é uma grande honra conceder essa entrevista ao blog, desde já obrigado pelo convite, estou lisonjeado.
Me chamo Raul Dias, conhecido atualmente como R.D Snake, tenho 27 anos, sou livreiro, ghost writer e escrevo terror e darkfantasy.


Quando surgiu o interesse pela escrita?

 

Desde muito pequeno, cresci ouvindo lendas e historias de terror sendo contatas em noites de lua, ao crepitar de lenhas em fogueiras. Minha paixão por historias obscuras me acompanhou desde então.

Quais foram suas maiores referencias para a escrita?

 

Sem duvidas, minha maior referencia foi Anne Rice, Poe, H.P Lovecraft. Atualmente minha maior inspiração vem de William Petter Blatty, Clive Barker.

Fale sobre o gênero que escreve.

 

Eu sempre escrevi muito Dark Fantasy. Historias sombrias, com uma pegada mais juvenil, macabra, sutil. Hoje em dia eu tento alternar mais pra o realismo e o horror. Aos poucos minhas historias abandonaram  a pegada juvenil e comecei a explorar o universo religioso, devido minhas crenças.
~risos~ depois de adulto, percebi que amo contar historias sobre demônios, e toda essa batalha espiritual invisível que nos cerca o tempo todo, brigando por nossa alma.

Conte sobre sua carreira de escritor.

 

Eu jamais pensei em publicar nada. Tudo aconteceu inesperadamente, quando enviei um manuscrito para uma coletânea sobre lendas paulistas. Resolvi falar sobre o massacre no velho Carandiru e abordar o mundo dos demônios. Desde então não parei mais.
hoje tenho 3 contos em coletâneas, projetos solos, livros escritos como ghost writer, e organizo antologias, a mais recente delas, chama-se Daemonum Sigillum. Aborda sobre  os 72 demônios da goécia!

Você tem apoio para escrever?

 

Ah sim, minha família me apoia muito. Meus amigos, e as pessoas que eu conheço me apoiam de forma tão grandiosa que nem mesmo meus agradecimentos são o bastante pra expressar o quão me sinto grato. É esse  carinho que me fez muitas vezes repensar e não desistir! 

 

Nos conte um pouco sobre suas obras: quantas você já publicou? Há alguma em andamento?


Eu tenho três contos publicados em Antologias.
1- Arquivos do Mal – Libertador dos Condenados
2- III HORA MORTA – Feito de ódio e Cera.
3- Era uma Vez – A profecia de Zarthan.

 

Meu projeto mais  recente, Daemonum Sigillum, uma coletânea composta de dois volumes sob minha organização, Se inicia com um conto de minha autoria, e finaliza o segundo volume com outro conto inédito, também escrito por mim.

 

Projeto solos tenho alguns, em parceria com pessoas muito especiais.
Esperem muita coisa boa para o primeiro semestre de 2019.

Conte sobre como é o mercado para um autor atualmente? 

 

Em vista de tudo que passei até aqui, hoje tenho a visão que o mercado editorial é um mar de águas incertas. É preciso tomar cuidado, pois águas quietas demais podem ser nocivas. Hoje existem muitas promessas, vislumbres, contratos cheios de malicia e podridão.
Editoras pequenas nascem a cada esquina todos os dias, e se aproveitam dos autores de forma absurda, sugando deles o seu trabalho, sua glória. hoje em dia existem muitos diplomas, poucos profissionais!

Fale sobre sua obra atual:

 

Estou me  dedicando muito á um romance fix-up! Estou empolgado demais, e espero honestamente que gostem do quem vem por aí!
 

  • Como foi que surgiu a ideia de escrevê-la?

A ideia surgiu após ler, O VILAREJO do príncipe dos horrores, Raphael Montes, que inclusive, quero mandar um grande beijo! Nosso orgulho da literatura nacional.
 

  • O processo de criação foi difícil? 

Muito. E pra ser sincero, ainda está sendo. Creio que este projeto esta sendo o mais desafiador da minha carreira na escrita. Contudo esta sendo feito tudo com muito amor. Estou surpreso com os resultados!
 

  • Quanto tempo levou para conclui-la?

Para ser honesto, o projeto ainda esta sob fase final, acredito que até meados de novembro ele esteja pronto como idealizei. Mas sendo sincero não tenho pressa. Fazem 2 anos e meio que trabalho em cima desse mesmo manuscrito.
 

  • Quais as inspirações e referencias para criar sua obra?

Nessa obra em especifico busquei inspiração em Itto Junji, Raphael Montes e no meu amado e glorioso Novo México com sua cultura belíssima. Se eu contar mais, corro risco de dar Spoillers!

 

Vamos ao ping pong:

Livro: Sussurro - Hush Hush
Autor(a): William Petter Blatty
Inspiração: William P.Blatty!
Incentivador(a): Soraya Abuchaim
Sonho: Chegar em uma editora Tradicional
Memória: Meu primeiro lançamento na Saraiva de São Paulo! Foi surreal.
Defeito: Sou hostil.
Qualidade: Sou leal até o fim e morro por minhas ideologias.
Não gosta: Pilantragens, mentiras, falcatrua e desonestidade
Amor: DarkSideBooks. <3
Indicação: Evangelho de Sangue! leiam esse livrão!
Frase: “Nossa única herança verdadeira é a morte, nosso único legado é o pó!”

Muito obrigada pela sua participação, desejo muito sucesso e muita sorte nessa profissão que faz tanto bem e agrega tanto conhecimento através das histórias. Para encerrar poderia deixar uma dica para os Jovens Talentos, os escritores que ainda estão começando suas trajetórias como futuros autores nacionais?

 

Poxa, eu que agradeço todo carinho, e hospitalidade !
Acredite, é motivo de muito orgulho conversar sobre o meio editorial com todos vocês.
desejo muita força e sapiência nessa nossa jornada  na escrita, que deveras não é nada fácil né?!

Aos autores e novos talentos, minha dica é: Acreditem  em vocês. Coloquem fé em vocês, não em editoras. Invistam em vocês, mesmo como independentes. André Vianco, J.K Rowlling entre outros, foram pessoas que começaram do zero e hoje, são nossos lendários inspiradores! Sejam cautelosos, sobretudo astutos nas propostas recebidas: em rosas perfumadas também existe veneno. Apostem na Amazon, apostem nas plataformas, registrem suas obras, apostem em vocês! Muita garra, e muita luz. Nos vemos nas páginas da vida (virtuais, ou publicadas)!


Conhecendo mais do autor Raul Dias

Biografia:

 

Escritor de terror, Dark Fantasy e Ghost Writer. Raul Dias começou sua vida na escrita desde muito cedo, mas nunca imaginou um dia publicar algo. Apaixonado por lendas que serpenteiam entre o real e desconhecido, Raul cresceu em um mundo imerso de historias e contos sussurrados em volta das chamas de uma fogueira em noites de lua cheia. Agora em fase adulta, o autor não hesita em falar sobre o sagrado e o profano. Este se tornou o seu maior legado.

Bibliografia

 

Antologia

ARQUIVOS DO MAL

Sinopse

Pelas ruas escuras de uma cidade que nunca dorme, algo caminha invisível. Nos locais históricos que compõem uma metrópole, algo se esconde inquieto. Por trás das janelas sem luz de construções conhecidas, algo – ou alguém – observa. Entre contos e casos, os espíritos e demônios transitam pelas avenidas de São Paulo, junto dos passantes, misturando-se aos viventes. Suas histórias, terríveis, perduram e viajam no sopro da noite e forçam a cidade a nunca se esquecer de quem foram, ou talvez de quem ainda são: apenas almas perdidas, torturadas pelo inferno, tendo o mapa turístico de uma selva de pedra como único registro de onde, um dia, costumavam passar. Quando o terror e a loucura se misturam com a realidade, somente os arquivos das tenebrosas histórias poderão revelar ao mundo os fatos como ocorreram, e não como foram imaginados. Uma investigação que busca respostas, mas que no fim chegará a apenas uma assombrosa conclusão: seja em um velho teatro, em um antigo cemitério ou em uma praça que um dia fora palco de execuções, o mal existe, e está à espreita de qualquer um que ouse desafiá-lo.

 

Antologia

ERA UMA VEZ

Sinopse

Era uma vez… um livro sobre princesas…Tudo começou com os contos de fadas, com o modelo de princesas a ser seguido. Sempre bem-educadas, com pele alva, um castelo e um príncipe em um cavalo branco. Mas e se a história real, aquela que as pessoas escondem, não for bem assim? Embrenhadas em florestas, envoltas por livros espessos de encantamentos, vivendo entre nós e também em mundos paralelos, nossas princesas trazem segredos que prometem revolucionar os contos de fadas em que eram submetidas. Bem-vindo à verdadeira realeza.

 

Antologia

III HORA MORTA

Sinopse

Ninguém sabe ao certo a origem das maldições ligadas às 3h; tampouco se tem o conhecimento de como nasce uma. Desde um homem que, ao tirar a própria vida, amaldiçoa aquela que não correspondeu ao seu amor e, junto com ela, todas as filhas de sua geração. Ou um casa que, outrora, fora palco de uma chacina e ainda hoje enlouquece todo aquele que nela se arrisca a morar. Até o revólver que pertenceu ao maior e mais frio assassino da história brasileira e que, depois de sua morte, passou a roubar a alma de todo o que o utilizar. Não faltam histórias – dentre tantas diferentes crenças e versões – para relatar uma maldição que assombra algo, ou alguém, ou algum lugar.

 

Links para compra dos livros físicos:

 

ARQUIVOS DO MAL:

 

ERA UMA VEZ:

 

III HORA MORTA:

 


 


Redes sociais:

Contato do autor:

https://autorrauldias.blogspot.com/

autorrauldias@gmail.com

https://www.instagram.com/autorrauldias/

https://www.facebook.com/autorrauldias/

 



 

 

 

 

Entrevista realizada por Isa Miranda

Revisão Fabiana Prieto

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque
1/10