A evolução da escrita e do escritor

17 Jul 2018

Desde as cavernas, o homem sente necessidade de contar histórias. Com o tempo, ele precisou registrar essas histórias, surgindo assim a escrita. Das rústicas pinturas na caverna aos modernos e-books, registrar essas histórias nunca foi uma tarefa fácil. O escritor sempre precisou saber usar a criatividade com um senso crítico e um olhar atento à sociedade de seu tempo. Mas numa sociedade globalizada como a nossa não basta apenas saber escrever: é preciso estar integrado com a modernidade.

Com o avanço da internet e sua popularização, houve muitos questionamentos quanto ao fim dos livros impressos e da própria leitura. Mesmo hoje, há muitos que acreditam que os jovens não gostam de ler e que a leitura está sempre suprida pelas redes sociais, como Facebook, Instagram e outras novas que não param de surgir.

Durante minha jornada como escritor, tenho tido contato com diversos blogueiros, pessoas que escrevem e mantêm blogs. Os blogs que têm o livro (leitura) como tema são, na sua maioria, mantidos por jovens que se dedicam a ler livros, a fazer suas resenhas e seus comentários e compartilhar a leitura. Têm como público também jovens. O que se percebe então é que a leitura ganhou novos ares. Essa galera nova está cheia de fôlego e quer, sobretudo, compartilhar suas leituras com outros leitores, dividindo opiniões sobre os livros, personagens, enredos e dicas de novas leituras. O que a internet fez foi apenas contribuir para a aproximação dos leitores, e não só entre eles, como também com os autores.

Os recursos digitais estão liberando os livros das restrições físicas e permitindo o acesso de todos à sua edição e publicação. Antes, publicar um livro era um processo complicadíssimo. Até hoje, a publicação em grande tiragem é cara, e o risco dos livros ficarem ganhando poeira nas prateleiras é alto. Uma editora quer antes de tudo lucrar. Ela não vai investir num autor ou numa obra cujas chances de retorno são pequenas. Antigamente, uma gráfica não conseguia produzir poucas unidades de livro, o que gerava certa insegurança nas editoras, mas hoje existe tecnologia suficiente para produzir sob demanda, isto é, as editoras publicam poucas unidades e, conforme surgem novos pedidos, repõe só aquela quantidade. Qual é a vantagem? Dá para apostar num número maior de autores. Mas ainda assim, a ideia de um autor deve passar pelo senso crítico de um editor que vai avaliar o potencial da obra. Com a internet, isso não existe.

 

PUBLICAR UM LIVRO - IMPRESSO OU DIGITAL?

 

E-book é o termo que se dá aos livros digitais, feitos ou adaptados para a leitura em equipamentos eletrônicos (computadores, smartphones, tablets, ou aparelhos próprios para a leitura desses). Os e-books vieram primeiro para acabar com as restrições físicas dos livros impressos. Na época de seu surgimento, algumas pessoas foram contra, pois não gostavam da ideia de não terem as páginas impressas e carregar os livros nas mãos. Outras, porém, adotaram a ideia, pois podiam levar não mais um livro, mas diversos num mesmo lugar, um pequeno cartão de memória. Os anos foram avançando e os e-books abriram espaço para os escritores amadores. A produção de um e-book é bem mais barata que um livro impresso, ao mesmo tempo em que há menos riscos, pois o custo de produção é um só, independente das vendas. Além disso, as editoras começaram a receber novos autores dispostos a pagarem para verem seus sonhos realizados e com chances de ganhos bem maiores. Resultado: os e-books viraram uma máquina de novos autores. Hoje, é possível, publicar um e-book sem custo e lucrar com eles ainda. Mas há pessoas que não trocam o sonho de ver seu livro na prateleira de uma livraria.

 

PLATAFORMAS DIGITAIS

 

Independentemente da forma que o livro será publicado, uma coisa é certa: o escritor hoje precisa estar conectado à internet. O mercado editorial exige isso cada vez mais. Da mesma forma que os leitores gostam de se comunicar com outros leitores, eles gostam de trocar ideias com o próprio autor. Antigamente eram as cartas que o autor recebia com elogios das suas obras, ou com a decepção de um leitor ao ver seu personagem favorito morto. Quem de nós nunca sentiu vontade de reclamar com um autor por matar um personagem com quem a gente se identificava? Hoje isso é muito mais fácil.

A internet também trouxe a possibilidade de se escrever um livro com a contribuição do leitor. Entre as diversas ferramentas, eu gosto muito do Wattpad, uma ferramenta de edição que permite ao leitor comentar capítulo por capítulo de um livro. O autor publica e pronto: você já pode escrever seu comentário, dar sua sugestão de melhoria, ou como o autor deveria escrever o próximo capítulo.

 

WATTPAD

 

Mesmo que você não goste de escrever, ou acredite não ter talento para isso, o WATTPAD serve como uma plataforma gratuita de compartilhamento de leitura. Você tem acesso a milhares de livros, completos ou não, e pode ler onde e quando quiser. Você pode criar diversas bibliotecas, coleções com seus livros favoritos disponíveis no Wattpad. Assim como em boa parte das plataformas digitais, ele também está disponível para Android, o que contribuiu para a sua popularização. Além disso, o Wattpad permite o compartilhamento da sua leitura. Você pode enviar via Facebook, Instagram, e-mail e outras formas para seus amigos.

 

E-books – empresas especializadas

 

Mas caso você queira mesmo publicar um e-book de forma profissional, pode optar por uma empresa especializada. Isto é, você paga pelo serviço de um profissional que vai transformar o seu texto num material público pronto para ser comercializado. O exemplo é a Revolução E-BOOK que cria uma capa profissional do seu livro, registra o código ISBN e ainda te ajuda a gerenciar as vendas. A maior vantagem de uma empresa como essa é a divulgação nas maiores redes de livrarias digitais do mundo, ao mesmo tempo em que o seus ganhos vão além dos 10% dos livros impressos e podem chegar até 90% do valor do livro.

 

Livrarias digitais – O comercio de livros digitais tem crescido rapidamente, e depois de entender o custo da produção, também entendemos por que as livrarias investem tanto em e-books. Você não precisa investir em estoque, em local de armazenamento ou em vendedores. A livraria tem um catálogo bem mais amplo sem se preocupar se vai vender muito ou não. O lucro é bem maior, o risco é quase zero, e a facilidade da compra faz o leitor comprar muito mais. Está na ponta dos dedos toda uma livraria, a qualquer hora.

 

DIVULGANDO SEU LIVRO

 

Depois de publicado o seu livro, começa a parte mais difícil: divulgá-lo. Uma coisa é certa: não importa se é impresso ou e-book, a “propaganda ainda é alma do sucesso”. Para isso, o autor não deve esperar que somente as editoras divulguem seus livros: ele próprio deve se lançar e ir ao encontro do leitor. “Quem não é visto não é lembrado!” O Facebook certamente é um dos melhores meios de comunicação. Ele te leva diretamente às pessoas. Compartilhar no facebook seu livro é só um dos passos nessa longa jornada.

Hoje em dia, outra ferramenta importantíssima é o INSTAGRAM, que está em alta. Depois de muito estudo de marketing digital, cheguei à conclusão de que, antes de vender seu livro nas redes sociais, você precisa se vender. Seu livro é o resultado da sua imagem. Que imagem você quer passar para seus leitores? Saber quais publicações estão de acordo com seu público, o que eles gostam e o que te faz atrair mais seguidores é tão fundamental quanto criar 500 postagens com a capa do teu livro. Quem é você? Essa pergunta deve vir antes de “esse é meu livro”.

 

Outro recurso também são os blogs. Nos blogs literários, os blogueiros leem os livros e depois compartilham sua opinião, os outros possíveis leitores comentam a resenha do blogueiro e muitas vezes acabam se interessando pelo livro, o que os leva à compra. É interessante que isso é tão procurado, que alguns blogueiros ganham mais de 10 mil reais por mês somente com a internet dando suas opiniões. Quanto mais acesso para eles, mais eles ganham. Para o escritor, a vantagem é a divulgação. Muitas vezes, a única coisa que o escritor precisa fazer é enviar um exemplar do seu livro autografado.

Outro local muito popular de divulgação de livros é o SKOOB. Esse site especialista em divulgação permite que qualquer pessoa marque os livros que já leu, se gostou ou não, atribuir nota ao livro, resenhar e ler resenhas do livro. O SKOOB é interessante, pois é democrático: todo mundo tem direito de escrever sobre um livro.

 

CANAIS DE VÍDEO no YOUTUBE

 

Por fim, hoje o que está se popularizando, e certamente ganhando seu espaço, são os canais de vídeo no youtube. Neles, os leitores fazem um vídeo comentado sobre um livro, e os seguidores deixam seus comentários e compartilham o vídeo com os amigos. A vantagem do YOUTUBE é que ele é vivo. Se nos blogs e no Skoob você tem somente o texto, no Youtube a sensação de aproximação com o autor é maior. O YOUTUBE ainda contribui para a divulgação dos book-trailers, que são como trailers de filmes, mas que divulgam o livro. Cada vez mais populares, os trailer-books são uma ótima ferramenta para captar novos leitores.

Como se vê, o verdadeiro trabalho do escritor começa quando o livro nasce, não importando se é e-book ou não. Se alguém pretende se tornar escritor, deve largar a caneta e a máquina de datilografar e abraçar o computador, conectar-se e se tornar um ESCRITOR DIGITAL.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque
1/10
Please reload

Categorias
Arquivo
Please reload

Tags